Limpar filtro(s)

Terapia NÃO termina quando a sessão acaba!

Você sabia que a terapia não termina quando a sessão acaba?
Isso mesmo!

Sabemos que a Psicoterapia promove o autoconhecimento e cuida da saúde mental das pessoas, isso é, promove qualidade de vida.
A cada nova sessão, se tem uma nova fala e uma nova escuta do que o paciente traz.
Sempre digo e repito, é importante buscar as melhores técnicas para cada caso, analisando manejo e intervenções,  fornecendo  escuta, acolhimento e cuidado para com o outro.

Após a sessão o término da sessão é que começa os questionamentos, as reflexões sobre o que foi falado e trabalhado em terapia por parte do paciente.
Após a sessão, o paciente busca compreender sua própria fala e a do Psicóloga (o). É após cada sessão que se “inicia” o processo de mudança, de identificar e compreender o que tem por trás dos nossos anseios.

Esse processo NÃO termina em 50 minutos, ele segue…

Questionar pensamentos, entender emoções e o como se dão os comportamentos, buscar compreender e refletir a fala em sessão, essas são alguma das técnicas utilizadas em Psicoterapia.

A Psicoterapia abraça você através da escuta!

Fornece um espaço seguro é só seu, contribuindo  com o seu autoconhecimento, e melhor compreensão de questões de dores e sofrimentos psíquicos,  avaliando contextos internos e externos.

Lembre-se: Corpo e mente andam juntos. Saúde é uma só!

Faça terapia, cuide de você 💜

Tenho direito de sentir Raiva?

SIM, temos o direito de sentir raiva!
Essa emoção é inerente ao ser humano, todos nós em algum momento da vida iremos sentir e expressar raiva de alguma forma.

Ela faz parte de quem somos, e é importante aceitar e legitimar tanto quanto as demais emoções existentes, sabendo utilizar de forma funcional podemos conduzir a vida emocional de maneira saudável.

Respire fundo!!!

A raiva é um sentimento de frustração e desagrado sobre algo que nos parece injusto e emocionalmente intolerável.
Muitas vezes, são nas situações inesperadas do dia-a-dia, que sentimos mais raiva, e geralmente, a expressamos por meio de descontrole emocional e comportamental.

Como lidar com esses sentimentos?

– Utilize a respiração para se acalmar
– Aceite este sentimento
– Dedique seu tempo para realizar algo que lhe faz bem
– Caso esteja em conflito com suas emoções, procure ajuda profissional.

As 5 fases do luto

O processo de elaboração do luto é subjetivo e único para cada pessoa, transitando de uma fase para outra e nem sempre acontece de forma linear. Não existe um “guia prático” para lidar com a perda de forma rápida o importante é permitir que esses sentimentos sejam expressados, e fazer acompanhamento psicológico para compreender cada momento.

1- Negação
Nessa fase, ocorre uma recusa sobre a informação da perda como uma defesa temporária, evitando se deparar com a falta que está sentindo.

2- Raiva
A pessoa deixa de negar aquilo que aconteceu e passa a expor o sentimento de raiva, afinal, não queremos perder. É comum que a pessoa passe a buscar culpados e questionamentos.

3- Barganha/negociação
Ocorre a tentativa de voltar a viver como se era antes, buscando possibilidades que as vezes fogem do real, realizando uma negociação consigo mesma ou com o outro na tentativa de mudar o que aconteceu.

4- Depressão
Essa fase costuma ser mais intensa, sendo comum o sentimento de vazio, melancolia e o isolamento da pessoa para poder elaborar o que aconteceu.

5- Aceitação
O último estágio costuma ser vivido de forma mais serena, permitindo expressar de forma mais compreensível os sentimentos. É importante ressaltar que aceitar a perda não significa apagar a dor, mas saber lidar com a falta.

Outra observação é que, essas etapas de luto não são vividas apenas em caso de morte, mas também em términos de relacionamento, perda de emprego e qualquer perda que tenha um grande impacto.
A psicoterapia se faz essencial pois, é um espaço de escuta especializada para falar e olhar para tudo aquilo que sente, sem julgamentos ou qualquer repressão.